sexta-feira, 3 de junho de 2011

603 - poema para todos os graus de alteridade

divindades silvam faces recortadas
sob a etérea e repentina luz,
que senhor de ambiguidades
soprando terços ao acaso
urdiu a trama e sonhou a força
para o laço e aceno de mãos

15 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Assis, meu querido
Problemas particulares me afastaram um pouco, e eu já
morria de saudade dos seus versos...
Lindíssimos!
Grande abraço da
Zélia

Rejane Martins disse...

Ao adentrar nestas tuas impressões poéticas, Assis, teus versos vão tomando a forma de um relicário.
Faz crer, ao mais obstinado incréu, na existência de uma força capaz de tecer essa urdidura, que vem à luz pelas mãos do poeta.

Everson Russo disse...

Versos fortes...bom final de semana...abraços.

Analuz disse...

Li num fôlego só... Gosto muito de visualizar tuas impressões!

Beijinho de fim de semana, poeta Assis!

MIRZE disse...

DIVINO!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Raquel Amarante disse...

Hum.. Adorei!
Na ambivalência se vê com os cegos, se ouve com os surdos, se crê com os devotos.

Ingrid disse...

o acaso nos surpreende por vezes..
beijo querido poeta.

Blog do Pizano disse...

o senhor das ambiguidades

abs, Assis

Ira Buscacio disse...

Assis querido!

Senhor de misericórdia, eu penso.

Bj grande e bom fds

Eder Asa disse...

Gostei da expressão acima "li num só fôlego". Poesia é isso mesmo, feito partitura de tenor, tem tempo até pra respirar. E a sua, Assis, me deixa sem ar.

Abraço!

Vais disse...

Olá, Assis,
'urdiu a trama e sonhou a força', demais

'litania desmesurada ao cativo dos teus braços', já pelo título um lindo poema

e lá vamos
na esquina esperar o beijo
e mesmo se não vier ou que demore que tenha uma avassaladora lua na madrugada
mesmo com o peito pleno de vazios

e bobagem mas vou repetir, é um danado de um prazer

beijo

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

as divindades que ao acaso jogam nossa fé

Jorge Pimenta disse...

seres e não seres algures nas mãos suseranas de ambiguidades. a conscientização/não conscientização é apenas o derradeiro passo que nos ensina o abismo do céu.
um abraço em redenção menor!

Catia Bosso disse...

Que os terços estejam sempre presentes em nossas vidas!!

bjs

Catita

dade amorim disse...

Todas as alteridades nos distinguem e confundem, mas todos urdimos a trama e sonhamos a força.