terça-feira, 14 de junho de 2011

614 - Sobre as desmedidas da essência de argila e aço X

X

A reticência faz abuso nas curvas do rio
Dobram contrafeitas metáforas descabidas
Em recurso último de salto e cachoeira

Elísios campos em alusão a elipse
Contratura de foz em curvatura
Dói-me a alma por princípio de cura

18 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Sábios e lindos versos, meu querido Assis, grande poeta!
Abraço apertado.

Everson Russo disse...

E com dói a alma pela vida...abraços de bom dia.

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Uma das palavras mais belas que eu já vi: "elísios".

Se alguém escreve um poema e pusesse apenas esta palavra, eu acharia bonito.
Mas conseguiu ir além.

Abraço.

Luiza Maciel Nogueira disse...

O que dizer dessa poesia em tom maior? As palavras me fugiram caro poeta.

bjs

Tania regina Contreiras disse...

Ai, amei o poema e o último veros, Assis, querido...diz-me tudo do tudo que posso ver e sentir.
abração,

MIRZE disse...

Maravilhosa série sobre as desmedidas da essência de argila e aço.

Por princípio de cura, dói toda alma!

Beijos, poeta!

Mirze

Wanderley Elian Lima disse...

Não gosto de reticências, nunca sabemos onde vão dar.
Abraço

José Sousa disse...

Amigo Assis!
A minha alma também me doi! Você faz muito bem estes versos!

Um abraço.

Catia Bosso disse...

As reticencias são tão necessárias quanto um ponto final...

Catia Bosso disse...

As reticencias são tão necessárias quanto um ponto final...

Nina Pilar disse...

Ola depois de muito tempo estou de volta, depois de ter perdido inexplicavelmente todos os meus blogs CREPÚSCULO- A MAGIA DO ORACULO E A CEIFADORA - estou de volta, crieo mais quatro blogs e voltei a acrever, espero contar com a presença de vcs.
O endereço é: http://ceu19621107.blogspot.com/
http://ramalheteceu1962.blogspot.com/
http://ceu1962.blogspot.com/
http://eupoesiascronicacontos.blogspot.com/

Os nomes dos blogs são: Memórias fragmentadas
Nossos Abismos
Diário da minha alma
Abismos entre Nós

Então vim convidá-los pra conhecer os meus blogs será um prazer tê-los outra vez.
Abraços e beijinhos sempre carinhosos.

Céu

http://ceu19621107.blogspot.com/
http://ramalheteceu1962.blogspot.com/
http://ceu1962.blogspot.com/
http://eupoesiascronicacontos.blogspot.com/

beijinho sempre carinhoso...
E convidá-los pra conhecer os meus blog...
será um prazer tê-los ao meu lado amigos, queridos e de tantas horas...
beijinho sempre carinhoso...

dade amorim disse...

Palavras e ritmo se entrosam lindamente. Menino bom, você.

Beijo beijo.

Ira Buscacio disse...

Um desbundeeeeeeeeee!
Bj e linda semana, Assis querido

Analuz disse...

Há tanto para se ler nas reticências.

eijinho, poeta Assis!

Vais disse...

Ei, Assis,
o IX e o X fecham maravilhosamente esta sequência das desmedidas:
as curvas do rio as metáforas descabidas um canto mineral e o silêncio escorregadio

615 - 'não importa a ordem para a angústia'
fogo fumaça sinais elevados e vistos ao longe

616 - bunidimais :)

abração pra ti

Lara Amaral disse...

Ai, cura ardida!

Eder Asa disse...

Poema para integrais e derivadas. Curvas com-medidas....

Ingrid disse...

curva-te e a dor vai-se..
beijos querido