sábado, 18 de junho de 2011

618 - Recitativo breve para quando a onda faz marulho

o amor é coisa insurgente
reina em aparições
tu me floriste em relâmpagos
neste orbe de súbitos arrepios

eu nada sabia de celeste pétalas
até tomar o arado com afinco
e compor árias de ressurreição
para que inteira estrela estejas

14 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Sempre nos encantando, chegas, já, ao 618!
...para que inteira estrela estejas...
É preciso falar mais?
Bravo!
Abraço da
Zélia

Luiza Maciel Nogueira disse...

marulho que chega até as estrelas. maravilhoso Assis!

bjs

Tania regina Contreiras disse...

O amor reina em aparições, Assis, sim...sei...mas vc o disse, é vc quem traduz o intarduzível a cada dia...
Beijos,
Tânia

Everson Russo disse...

O amor é a mais lúcida loucura,,,abraços de bom sábado.

Wanderley Elian Lima disse...

Ele acontece quando menos esperamos.
abraço

Jorge Pimenta disse...

as coisas essenciais da vida são aquelas que reverberam pelos feixes de intermitência. contradição do ser humano ou apenas capricho da providência?
bravo, poeta! é admirável a tua capacidade de reinventar a escrita, renovando as referências líricas.
um abraço!

Blog do Pizano disse...

bela ária para essas
maravilhosas aparições

abs, Assis

MIRZE disse...

Maravilha, ASSIS!

Beijo, poeta!

Mirze

Ingrid disse...

cultivas como ninguém..
beijos poeta..

Gosta/Cabelo disse...

ainda acho impressionante que alguém tenha tanta criatividade e inspiração pra escrever poemas bonitos assim todos os dias. fico imaginando uq vai acontecer com o blog quando chegar ao 1001

Visitem nosso Blog Musical:
http://alvoradadosom.blogspot.com/

Vais disse...

Ei, Assis,
saber das celestes pétalas só depois de ter tomado o arado com afinco
a cena que surge é doce e árdua

617 - que afogamento!:)

619 - escolher ser o despropósito, mesmo quando o tédio é avassalador com as palavras, mesmo querendo ficar em completa abstinência do verbo
o ar vibra na balada

beijo

teca disse...

O amor não pede licença... invade e encanta...

Um beijo amoroso.

Ira Buscacio disse...

O amor é a(s) sombra (a)ção!
Bj

dade amorim disse...

Assombros e arrepios, o amor.
Beijo.