sábado, 4 de junho de 2011

604 - canção tardia de amanhar rebanhos

a avassaladora lua da madrugada
faz-me sonhar princesas descalças
e constatar o peito pleno de vazios

24 comentários:

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

O peito pleno de vazios...
Nós, rêses amanhadas...

Abraço arrebanhado na amizade, poeta.

Everson Russo disse...

A lua é sempre parceira fiel de nossa solidão...abraços de bom sábado.

Fred Caju disse...

O sol há de chegar para dissolver vazios. Muito bom, Assis. Abraços!

Ingrid disse...

refletir e refazer..
beijo poeta e bom findi

José Sousa disse...

Ó Lua que passas alto
E eu te fico ademirar,
Enquanto te vejo a engordar
Espero alguém para amar.

Um grande abraço amigo Assis.

Sandra disse...

"...peito pleno de vazios"
Que coisa perfeita...Lindo,lindo.
beijo

Analuz disse...

Adoro tuas conjugações... Gostaria imensamente de ter verbos capazes de expressar essa admiração! mas o encanto me cala...

Beijinho luminoso de fim de semana!

Jorge Pimenta disse...

entre o sonho e a constatação, todos os rebanhos que se tresmalham do pastor [e tantos eles são...]. nunca enjeitar o cajado, amigo assis.
abraço!

Catia Bosso disse...

Princesas descalças... que inédito...
gostei!

bjs

Catita

Tania regina Contreiras disse...

...mas os teus vazios são plenos, Assis. Há plenitude em cada achado poético seu, é impressionante.
Beijos, menino!

MIRZE disse...

ASSIS!

Vazios cheios de paz e plenitude.

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Ira Buscacio disse...

Assis querido,

Em 3 linhas arrebanhastes todas as 1001 emoções.
Bj grande e bom fds

teca disse...

Sabe, o teu sentir é simples, mas o teu dizer é complexo... eu me perco em alguns versos...
Um beijo muito carinhoso, poeta.

dade amorim disse...

A lua avassaladora às vezes nos deixa assim.

Beijos, Assis.

Insana disse...

Estava com saudades de suas palavras, meus dias sem ter o que dizer me tirou ate gosto por ler. mais volto e aos poucos recupero o que perdir..

bjs
Insana

Luiza Maciel Nogueira disse...

se é pleno, tem poesia aí, suas imagens arrasam qualquer um

bjs!

Ribeiro Pedreira disse...

"já estou cheio de me sentir vazio"

Sonhadora disse...

Poeta

Um vazio cheio de nada...como sempre nas entrelinhas o poeta diz.

Beijo
Sonhadora

AC disse...

E, no entanto, algo fermenta a partir do aparente vazio...

Abraço

Cris de Souza disse...

lindo de doer...

beijo!

LauraAlberto disse...

só há princesas nos contos das crianças...
Beijo
LauraAlberto

Bípede Falante disse...

Pleno de vazios é de despedaçar o que restar inteiro.
Que bonito, Assis.
Beijos

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog ponto final. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


Narroterapia:
Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.
http://narroterapia.blogspot.com/

Felicidade Clandestina disse...

me recordei do poema de líria porto: "sou refém de mim/ a lua é pre_texto"