quarta-feira, 15 de junho de 2011

615 - Poema de captura para senhora dos alísios

Eu pensei que o cálido vento
pudesse anunciar mais que incertezas
mas volto ao antigo compasso
relembrando a solidão dentro do silêncio
ou o silêncio dentro da solidão
não importa a ordem para a angústia
tampouco importa se por ti dobram sinos
e os relógios sujeitos à intempérie
congelem os ponteiros à tua chegada
apenas creio que devo informar
o incêndio que se aproxima do corpo
breve se lançarão os sinais de fumaça
anunciando a nossa singela imperfeição

20 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Ah, Assis, os anúncios feitos pelo vento: ele sabe demais...
Lindo poema, com sua marca registrada, inconfundível.
Grande abraço da
Zélia

Wanderley Elian Lima disse...

Silêncio e solidão, quando menos esperamos, eles aparecem.
Abraço

Fernand's disse...

benidtas imperfeições que me fazem feliz...



=)


bjsmeus

Domingos Barroso disse...

Quando sinais de fumaça
sobem (e retornam ao corpo)
algo de humano anuncia-se
...


Forte abraço,
irmão.

Everson Russo disse...

O silencio provoca solidão e vice versa, um belo dia pra ti amigo..abraços.

Celso Mendes disse...

Ventos costumam avivar a chama... especialmente se aditivados de desejo e poesia.

Abraço!

Luiza Maciel Nogueira disse...

sua poesia tem um romantismo ímpar!

um beijo

Analuz disse...

A ausência de tua brisa é sentida no Luz...

= (

Beijinho de resto de semana!

MIRZE disse...

Imperfeição anunciada, oremos pela fumaça!

Beijos poeta!

Mirze

.maria andrade vieira. disse...

versos perfeitos paradoxalmente construídos por mãos imperfeitas.

selma disse...

A espera da mulher amada conjela suas palavras mas não deixa de sentir seu corpo ardente e a incerteza da chegada...belo poema,,,visitando e já gostei,estou seguindo o blog,,,beijo

Lalo Arias disse...

Que poema lindo, Assis...

Úrsula Avner disse...

Olá poeta,

mais uma bonita construção poética com os enigmas que a palavra traz e transforma em poesia... Bj.

Rosi Alves... disse...

ME EMOCIONEI COM SUAS POESIAS.UM ABRAÇO

Cris de Souza disse...

isso aqui tá demais, heim!

Lara Amaral disse...

Se for para anunciar, que seja o puro sentimento no verbo rasgado.

Que maravilha, Assis!

Eder Asa disse...

Pois eu só vejo perfeições...
Na angústia não há ordem, veja só, e há progresso. Incrível!

Abraço!

Catia Bosso disse...

Solidão é algo de intempérie mesmo.. em nós, no amago de nosso ser que chora...

bj

Ingrid disse...

delícias do encontro..
perfeitos ou não..
beijo

dade amorim disse...

Uma beleza só, uma delícia.

Beijo.