terça-feira, 5 de julho de 2011

635 - solilóquio rústico para outra dança do vento

soletro o teu hálito em minha língua
quando tu sorris amorosa em vulva
e todos os anseios suspiram a pelos
para trilhar-se caminho de um cheiro

9 comentários:

Celso Mendes disse...

o vento ao ventre tonifica odores e desejos.

abraço!

Analuz disse...

"e todos os anseios suspiram a pelos"

Maravilhoso solilóquio, poeta Assis!

Beijinho de terça-feira chuvosa!

MIRZE disse...

O que será do vento sem teus solilóquios?

Beijo, poeta!

Mirze

Isabella Nucci disse...

Notável talento em seu blog... Você é um grande poeta, Assis! Espero que você goste da minhas poesias... Abraços!

Everson Russo disse...

Caminho de prazer eterno...abraços de boa noite.

Oria Allyahan disse...

É sempre um grande prazer ler teus versos! ^^

Saudades disso aqui, moço!

Abraços saudosistas!

O.A.

Bípede Falante disse...

Que erótico e inspirador ter o hálito soletrado em outra língua :)
beijoss

Ingrid disse...

belos ventos aromatizados a desejo..
beijos..

Luiza Maciel Nogueira disse...

cheiro bom

bjs