quarta-feira, 27 de julho de 2011

657 - ária desolada para sanfonas e rabecas

quando a folha caiu distraindo a eternidade
eu tecia o arrebol para o teu acalanto
tu não estavas mais a névoa que te sonho
eras uma ausência enternecida no céu

quando a folha caiu distraindo a eternidade
eu tecia mais um emaranhado de cismas
tu não estavas com o manto que te cingia
eras a face pungente de uma pétala ao vento

17 comentários:

Everson Russo disse...

Folha que caiu sem destino, e no desatino, era amor...abraços de bom dia.

Vais disse...

uma pétala ao sabor do vento
uma folha à força da gravidade ao sabor do vento distraindo o olhar do tecido

beijinho, Assis

Celso Mendes disse...

quando o vento nos levam pétalas que pensávamos nossas, pesa a ausência do que se pensava eterno.

abraço!

MIRZE disse...

ASSIS!

Que ária!

Um beijo

Mirze

Analuz disse...

Canto à fragilidade...

Beijinho encantado, poeta Assis!

Rejane Martins disse...

quando a folha caiu distraindo a eternidade, eu tecia, tu não estavas, eras.
imagens por todos os cantos, ufa! fôlego por tanta beleza!...é muito bonito.

Lídia Borges disse...

Há poemas que parece quererem escrever-nos de tão próximos.
A sua poesia é um hino à beleza da palavra escrita.

Um beijo

Ribeiro Pedreira disse...

tecelão de crepúsculos a folhear a eternidade. poeta, teus versos não cabem no vento, voam por si só.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Com a suavidade da flor que se despetala com o tempo, a pétala caminha no céu- beijos!

dade amorim disse...

Dá para ouvir a música desolada do poema.
Beijo, Assis.

Zélia Guardiano disse...

Ah, a folha que caindo distrai a eternidade... Que imagem linda, Assis!
Abraço, amigo, grande poeta!

Jorge Pimenta disse...

a distracção da eternidade é das imagens mais melancolicamente belas que alguma vez li, amigo assis. só mesmo pela tua pena!
abraço!

Eder Asa disse...

Um roteiro cinematográfico, Assis...

Incrível!

Ingrid disse...

enlevo de ventos no rosto..
beijos.

Cris de Souza disse...

cismo com a poesia- vê se pode!

Anna Amorim disse...

Poeta,

Belíssimo. Fiquei triste, emocionada!

Beijos,

Anna Amorim

Anna Amorim disse...

Poeta,

Belíssimo. Fiquei triste, emocionada!

Beijos,

Anna Amorim