domingo, 24 de julho de 2011

654 - cantata arisca para instruir novo prelúdio

a partir deste poema de Eurico

verter: estágio líquido para o desejo
o mundo cíclico, a palavra encíclica

noite: ser emergente de pretéritos
o osso lasso, o erro crasso

instinto: afago do querer se chegar
a calma rente, a alma insurgente

diáfano: barco de travessia do olhar
o porto desabitado, a porta aventurada

ádito: deslizar por veredas sem sulcos
a ruga destronada, a rusga enraizada

retórica: atalho para se perder em fala
os olho rasos, os passos desordenados

11 comentários:

MIRZE disse...

ASSIS!

Eurico - Eu-Lírico, é realmente extraordinário.

Mais extraordinário é você construir uma "cantata" a partir do Bispo do Rosário.

"Eurico diz: As palavras são plasmas"
E eu imagino o plasma se amalgamando à uma próxima palavra.

AMEI ESSA CANTATA!

Beijo

Mirze

Everson Russo disse...

Bem intenso...abraços de boa semana.

Úrsula Avner disse...

Olá poeta,

profundo e tocante... Abraços.

Eurico disse...

Eu fico grato, Assis, pela generosidade de poetas da tua estatura e da do Marcantonio, a lembrar de mim em seus sítios.
Essa é a maior recompensa que pode esperar quem lida com as palavras.
Primeiro, ter leitores, e depois, leitores que fazem uma leitura verticalizada, profunda, que digerem e que traduzem a coisa lida.

Muito obrigado, mesmo.

A propósito, vc deve ter lido o poema CHARQUE, do Marcantonio. Que perfeição! Que estilo denso e ao mesmo tempo cheio de claridades meridianas. Quanta evocação de étimos e pretéritos gestos, em um poema sobre uma charqueada atemporal.

Agradeço aos dois Poetas, a quem tenho em grande conta. Pela arte e pelo altruísmo intelectual, que demonstraram com esse lidador, cá da cidade das pedras que seguram o mar.

Abç fraternal.

dani carrara disse...

parece um dicionário mesmo de coisas traduzidas de poeta em poetas;


ausência -esmagar o olhar com um raso até o sentimento sair traço

beijão

Lívia Azzi disse...

A vida é cíclica e o amor também. As pessoas são complexas e os ciclos se alternam, tanto quanto as estações do ano e a brisa dos ventos...

Jorge Pimenta disse...

metapoesis :)
abraço, caro amigo!

dade amorim disse...

Nas palavras que você usaexiste uma espécie de feitiço que tudo explica e nada se define. Fantástico, Assis.

Daniela Delias disse...

Queria todo o dicionário!!!

Ingrid disse...

belo sentir .
beijos..

Adriana Godoy disse...

e assim a poesia é quase traduzida....