sexta-feira, 1 de julho de 2011

631 - Sobre a urgência e o repentino dos vossos passos (a quarta metade)

Eu vos peço humildade em santa peregrinação
Habitam-me as vestes de encíclicas parábolas
Sou lobo, sou servo, sou cordeiro, sou Prometeu
Queimo no fogo que inopinadamente dispersei

16 comentários:

Vieira Calado disse...

Bom dia!

Andei a ler por aí abaixo e gostei do que li.

Um forte abraço.

Zélia Guardiano disse...

Ai, Assis, que vamos passando e semeando labaredas...
lindíssimos os seus versos, meu amigo, grande poeta!
Abraço.

Batom e poesias disse...

Atualizei-me com todas versões das urgências.

Andamos assim...
bjs, querido

Rossana

Ingrid disse...

tuas palavras sempre incendeiam a alma..
beijo e bom final de semana..

Wanderley Elian Lima disse...

Salmo 631.
abraço

Everson Russo disse...

Que esse fogo arda o amor,,,a paz,,,as inquietudes e complexidades do caminho...abraços de bom final de semana pra ti amigo..

MIRZE disse...

Adoro Prometeu!

Beijo

Mirze

Jorge Pimenta disse...

há ainda tanto por arder, querido amigo...
as metades, aos poucos, completam-se.
abraço incandescente!

Adriana Karnal disse...

palavras difíceis...irás queimar na fogueira!!! rsrsr

Luiza Maciel Nogueira disse...

suas palavras são frutos proibidos, rsrs - porqe é de um gosto incrível

beijos

Bípede Falante disse...

Não me parece confiável esse ser :) Mas, talvez, seja exatamente porque não parece.
beijosss

Lídia Borges disse...

As sementes do fogo em germinação
no coração do poeta.

Um beijo

Tania regina Contreiras disse...

Assis é puro fogo!
beijos, Poeta...

dade amorim disse...

Somos sempre tantas coisas, o um em que quase tudo se agita.
Bj amigo.

Catia Bosso disse...

Que dispersão lindaaaaa....

bjs

Vanessa Souza Moraes disse...

Fogueira do desejo.