sábado, 8 de outubro de 2011

730 - poema de acalanto para a dona dos lilases (outra versão)

estavas tão intensa no olhar
que por vezes o mundo se perdia
os átomos se concentravam
na inquietude dos teus passos

sorvias o ar com a tenacidade
dos que não sofrem de silêncios
e quando os lábios se ofereciam
as palavras luziam magnitude

eu fiquei assim com teu quadro
a me palpitar os desencontros
tão feérica quanto as nuvens
que se embriagam em harmonia

16 comentários:

AC disse...

O sentir da química do encantamento...
Muito bem, Assis!

Abraço

Lau Milesi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lau Milesi disse...

365 x 2= 730 "embornais de alumbramentos embebidos em essência de nenúfares".:)

Isso não é pra qualquer um não, poeta.
Não mesmo.
Parabéns !!!

Que todos os deuses abençoem a você, seus leitores,e também a sua inspiração.

Um beijo pra você,poeta vidente.

Everson Russo disse...

Olhar profundo de cores e amores...abraços de bom sábado.

Ingrid disse...

senti contigo..
beijos querido..

MIRZE disse...

O quadro virou a nuvem que te embriagou.E nos embriagaste com a essência do poema!

Beijo

Mirze

dani carrara disse...

é um canino travestido de incisivo a espera de um bisturi. rs
(tou morrendo de rir aqui)

lindão o poema.

um beijão

Cris de Souza disse...

essa dona de lilases deve ser uma flor pra lá de perfumada...

lindíssimo, viu!

beijo, meu mestre.

Zélia Guardiano disse...

Muito melhor, penso eu, um quadro bem nítido que fica, do que uma presença que vai esmaecendo, que vai se desmanchando...
Lindos versos, amigo!
Abraço da
Zélia

Daniela Delias disse...

Depois de todos os alvoroços,eis que volta a dona dos lilases...tão, mas tão bonito!!!!!!!!
Bj, bj!

Fred Caju disse...

Ando sempre por aqui, ultimamente mas com os olhos que com palavras. Mas ainda assim, aqui.

Bípede Falante disse...

Mas não é que esse poeta tão raro, também é um senhor de nuvens?! :)

Andrea de Godoy Neto disse...

Assis, posso ver em pintura essa dona dos lilases, tão belo é esse poema!

beijo

Tania regina Contreiras disse...

A essa dona continua inspirando essas lindezas, Assis!Lábios oferecidos às palavras, que brilham...
Beijos,

dade amorim disse...

Inspiração nunca te faltará, Assis.

Bípede Falante disse...

Você está a fazer magia, hipnose, ventania com os seus poemas. Me emociono tanto com eles. Sinto-me ora feliz ora trágica, mas sinto-me que é o mais importante, não é? :)
beijosss