sexta-feira, 21 de outubro de 2011

743 - outro poema de louvor para senhora das brisas

andam me caindo nos cabelos
as guirlandas dessa ventania
que rogam pressa ao silencio

andam me caindo nos cabelos
o ócio de tanto mar e maresia
o embaraço da vela enfunada

andam me caindo nos cabelos
o ardor das tuas beligerâncias
o sargaço deste desassossego

15 comentários:

Everson Russo disse...

Ventania que acolhe o corpo e consome os desejos da alma..abraços de bom final de semana.

MIRZE disse...

Amo o DESASSOSSEGO! Principalmente o livro de Pessoa.

"ROGAR PRESSA AO SILÊNCIO"... Que prece linda!

Beijo

Mirze

Jorge Pimenta disse...

há ventos que arrastam, rompem e destroem. e mesmo das brisas aprendi a desconfiar.
um abraço e versos em desassossego, querido amigo!

Lau Milesi disse...

Lindíssimo!
" O vento dá medo,mas desconhecia a "intensidade" da brisa...a que traz o desassossego".
( Um Ramo de Trigo Dourado de Emannuel M.)

Um beijo, poeta Assis.

Bípede Falante disse...

os cabelos sempre revoltos como as ideias!
beijosss

Tania regina Contreiras disse...

Guirlandas de ventanias caindo nos cabelos: um belo poema de Primavera...um escândalo sempre de beleza e poesia, você, Assis!
Beijos,

Fátima disse...

Olá Assis,

A percepção do desassossego é bom sinal.

Conhecendo tuas palavras. Gostando.

Beijos

Luiza disse...

guirlandas de poesia em cada polém de flor

beijos Assis.

Andrea de Godoy Neto disse...

e haja cabelos em redemoinhos para beligerâncias e desassossegos...

beijo pra ti

Verso Aberto disse...

silencioso desbotamento
os cabelos do tempo

abs Assis

(no meu caso, andam caindo OS cabelos rsrsr)

Daniela Delias disse...

E tem coisa melhor que esse desassossego que termina em poesia?
Um beijão!!!

dani carrara disse...

gosto tanto deste chamamente:

senhor; senhora...

Ingrid disse...

e este teu vento embaraça o meu sentir.
belíssimo..
beijos Assis..

dade amorim disse...

Guirlandas, maresias e sargaços beligerantes, desassossego na certa.

Cris de Souza disse...

assim, me descabelo...

beijo, mestre!