domingo, 16 de outubro de 2011

738 - como uma lâmina vária assentada em cascata II

há uma cisma de calor na penedia do rio
transitam anfíbios em suas armadilhas
como o abraço na vereda escorregadia

há o sismo de temor na maresia do olhar
transita afago em véspera de acontecer
como o ímpeto do pássaro em elevação

há uma cisma de calor na penedia do rio
há o sismo de temor na maresia do olhar
como o laço na tua vereda escorregadia
como o ímpeto do pássaro em sagração

11 comentários:

MIRZE disse...

Sensacional!

Olhar e pássaro temem a sagrada hora! O último verso é lindo demais!

Beijo

Mirze

Jorge Pimenta disse...

quando me inclino sobre o bordado deste tão jovem século, cismo. que pássaro voa acima do altar dos homens? que pássaro nidifica na sagração da mentira? que asas suportam todas as armadilhas?
um abraço, querido amigo!

Everson Russo disse...

Na maresia tudo olhar tudo se exprime,,,tudo se consome...abraços de boa semana.

Lua Nova disse...

"...há uma cisma de calor na penedia do rio
Há um sismo de temor na maresia do olhar..."

Maravilhoso, Assis!!!

Querido, quero avisá-lo de que mais uma vez, postei um texto seu no meu blog branco, o "Em poucas palavras alheias". Convido-o a ver como ficou e a me dizer se gostou.
Beijokas e uma semana linda pra vc.

lis disse...

Estou vindo da Lua Nova ,no seu blog de "palavras alheias... " e vim espreitar mais poemas seus.
Gostei de estar aqui.Vou voltar.
Parabéns pelo dom especial de se relacionar com as palavras.
... lâminas que chegam como gritos e penetram nas emoçoes.
Obrigada
meus abraços

OceanoAzul.Sonhos disse...

Assis, vim conhecer o seu espaço mais de perto e gostei muito do que li, parabéns pela sua poesia.

Um abraço
oa.s

Alan Félix disse...

Estava no blog "palavras alheias..." e vim ler outros poemas de sua autoria. Gostei de cada escrito, e a maneira como tece cada palavras.

Luna Sanchez disse...

Muito bonito, Assis.

Vim lá do blog da Lua pra te parabenizar pela escrita;

=*

Ingrid disse...

tua cascata emociona...
beijos para uma linda semana poeta querido..

Cris de Souza disse...

transita lirismo a todo vapor!

beijo, mestre.

dade amorim disse...

É lindo, lírico até não poder mais.

Beijo beijo.