quinta-feira, 13 de outubro de 2011

735 - poema para outras doses de amores cáusticos


quando tu bailas baby
a terra arrepia meus tendões
sobe uma ventania de saudação
os pássaros se extasiam em voo
os répteis se disfarçam de silencio
o que era precipício vira prelúdio
o mundo incita teus passos
para um exercício de assombro

11 comentários:

Everson Russo disse...

Um bailar de amor,,,cheio de nuances e olhares...abraços de bom dia.

Lau Milesi disse...

Poeta Assis,sua construção poética usa as palavras de tal jeito que seus versos soam como música ♪:

..."baby,baby oooh"...a la Justin Bieber...hoje. Genial!!!

Interessante,também,que ao ler sua poesia somos tomados por um turbilhão de sensações:

te-nho- pa-vor-de-rép-teis. Eles ficam em silêncio porque são avessos à música. Só gosto de lagartixa( tenho uma na minha varanda),além de não fazer mal a ninguém,curte um sonzinho quietinha.:)


Um beijo pra você, poeta Assis.:)

MIRZE disse...

A dança, é realmente fascinante!

Bela dose!

Beijo

Mirze

dade amorim disse...

Dançar nos leva a tantos lugares e assombros!
Beijo beijo.

Adriana Karnal disse...

ah, quem é a bailarina? incógnita na poesia, pode ser a lua? a rua ou a-mar?

Vais disse...

Lembrei, Assis,na voz do Ney

Por que a gente é assim?

Mais uma dose? É claro!
É claro que eu tô a fim
A noite nunca tem fim
Por que quê a gente é assim?
(...)
Você tem apenas um segundo
Um segundo
Prá aprender a me amar
Você tem a vida inteira
Baby!
A vida inteira
Prá me devorar...

:) :) :) :) :) :) ahahahaha

um baile, um arrasta pé, dançar, dançar, rodando a saia e levantando a poeira

beijo

LauraAlberto disse...

sensual
abraço
LauraAlberto

Jorge Pimenta disse...

um dos mistérios maiores: é o mundo que incita os teus passos ou a tua dança é que agita o mundo? enquanto não encontro a resposta, o meu pés apodrecem, na imobilidade grave dos sólidos
abraço!

Bípede Falante disse...

Assombroso é o seu talento, Assis. E a sua produtividade!
beijosss

teca disse...

Que mágico!
Versos intensos e imersos em paixão!

Beijo carinhoso.

Ingrid disse...

dança na mobilidade de amores..
beijos poeta..