domingo, 23 de outubro de 2011

745 - canto intemporal em naufrágio



sorve-me líquido
os teus anéis
esta nau afagar

15 comentários:

Jorge Pimenta disse...

a boca fez-se para cantar, clamar e aclamar: intemporal, líquido, sorvo de avidez só para náufrago e mar.
um abraço!

Poétesse disse...

Caríssimo Assis,

Os seus poemas curtos me atraiem e me encantam! A sua forma de escrever é intensa, forte, quase explosiva, o coração sobressalta de palavra em palavra pois há surpresas em cada canto do poema!

Gosto, gosto mesmo muito!

uM abraço

Rejane Martins disse...

embarcação de carinho embriagando afetos, encanto.

Tania regina Contreiras disse...

Grande e grandioso em três versos!!!
Beijos,

Fred Caju disse...

Um cascudo no cérebro em três linhas.

Wilson Torres Nanini disse...

do derramamento à síntese, vc inteiro em cada poema.

Forte abraço, meu querido poeta!

dani carrara disse...

qtas línguas inventamos pra dizer o que nos inventa...

tantas quantas

um bjo

Everson Russo disse...

Afagar o espírito para ao corpo acalmar...abraços de boa semana.

MIRZE disse...

INTENSO, LINDO!

EM TRÊS LINHAS< SUA NAU AFAGA OU AFOGA!

Beijo

Mirze

Lídia Borges disse...

Este canto não poderá naufragar, nunca. É fluído, líquido, belo e intemporal.

Um beijo

Luiza disse...

faltou-me o ar
para comentar

:)

Beijo

Bípede Falante disse...

Onda em equilíbrio perfeito!

Ingrid disse...

síntese plena..
beijos querido.

dade amorim disse...

Síntese e no entanto tão explicita.
Beijo beijo.

Cris de Souza disse...

Ba-bei!!!