sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

53 - poema dos significados

sempre me encantou a palavra caravana
desde que a vi incrustada feito sonho
num poema antigo que nunca me esqueci

sempre me pareceu de sentido peregrino
repleta de areia no deserto domesticado
forjada no lombo e na ânsia de um povo

2 comentários:

nina rizzi disse...

Assis,

a palavra me alumbra, me salva, me tudos. Não é mesmo a melhor herança que os lusos podiam nos ter deixado?

Um beijo de Oyá pra ti ;)

Mai disse...

Eu amo essa palavra e lembro-me dos povos nômades, dos touaregs, dos navegantes que singraram oceanos. Porque caravanas me remetem aos caminhos e eles estão por terra, mar, ar mas sobretudo dentro de nós ai está a poesia, a tua poesia.

Abraços.