sábado, 12 de dezembro de 2009

61 - Canção de bem-me-quer II

p/Gerana Damulakis que instigou

Amanheceste em mim
como um lírio atormentado
cheia de renúncia ao querer

eu fiquei tecendo quimeras
implorando a luz do arrebol

até que viesses sem pressa
despir o silêncio desse agora

5 comentários:

putas resolutas disse...

zizuismariazitaizuzé, uerêqueitaua, eu vou ellenizar essa coisa...

cheiro.

Renata de Aragão Lopes disse...

Adoro a palavra ARREBOL...

Beijo,
doce de lira

líria porto disse...

bom tua visita ao putas.
besos
líria porto

Mai disse...

Fantástico despetalar.
nem sei o que dizer...

cheiro.

Gerana Damulakis disse...

Nossa, obrigada. Fico sempre emocionada quando me dedicam poemas. Resultou de um lirismo muito cativante: 3 estrofes que remetem à paz. Talvez pelo lírio, pela luz do arrebol, pelo "sem pressa". Obrigada de novo.