segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

70 - pequeno poema dos dons

aos que não conseguem
meditar:
as saudades e os jasmins

aos que não conseguem
imantar:
os silêncios e os gerânios

aos que não conseguem
flertar:
os mistérios e as violetas

aos que não conseguem
perseverar:
as palavras e as angélicas

aos que não conseguem
acorrentar:
o infinito e as orquídeas

5 comentários:

nina rizzi disse...

Assis, eu ficarei com o infinito e as orquídeas, tão caros.

Um cheiro, meu rei.

Mai disse...

Ave Maria, menino, não sei se rezo pelos meus pecados naturais...

cheiros infinitos...

Cristiano Contreiras disse...

Carissimo, Assis

ótimo blog, espaço e é pura reflexão!
pura beleza poética!

te sigo!

Gerana Damulakis disse...

Ficou bem bacana.

Cris de Souza disse...

aos que não conseguem
escutar:
assis e seus vinis.

...

beijos!

(nem te conto: tua arqueóloga já estudou estes versos)