sábado, 19 de dezembro de 2009

68 - Interlúdio e porvir II

Em teu rosto venho sucumbir
O sonho do infante de pedra

Recolher versos que dormem
Inauditos na aurora do tempo

Revolver a nostalgia do vento
Sorver a colheita do teu mirar

Um comentário: