quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

80 - Poema de tentação

Qualquer hora encanto a tua palavra
Faço dela arcabouço para a morada
Mesmo que seja de provisória estada

Qualquer hora engano a tua palavra
Faço dela arado e lavro outras ceias
Mesmo que seja seda da própria teia

5 comentários:

Mai disse...

Estou sorrindo e doidinha prá saber o que a palavra disse desse tudo tanto.

cheiro.
2010 muito bom prá ti e os teus.

nina rizzi disse...

Assis, vc fecha as mãos, como em oração, pras palavras?

Um cheiro e ó: um ótimo doismilidez. um feliz anotodo :)

Giuliano Quase disse...

Felicidade, meu caro Assis!

=]

Gisele Freire disse...

Gostei muito deste Assis!
Venho com mais calam para ler mais!
Abraço
Gi

Daniela Delias disse...

Do lado de cá há tanta coisa linda de se ler...estou indo com calma, aproveitando o encanto da tua palavra, essa teia tão boa de se perder! Beijão, Assis!Bom demais te acompanhar...