sábado, 4 de setembro de 2010

327 - dó-brados brandos II

para brindar eu menino
sonho ser melodias
invariavelmente

como o verso anoitece
na semente da romã
invariavelmente

como musgo à revelia
na insônia dos meus dias

15 comentários:

Everson Russo disse...

Dias de busca, da tentativa de ser feliz...abraços de bom final de semana.

nydia bonetti disse...

invariavelmente belos, os teus versos, assis. um brinde - ao menino e ao poeta! beijoos.

Feeling what the other feels disse...

Me li Assis querido. Eu vivo a insônia dos meus dias. Levo-te. Bom feriado prolongado pra nós!

Mirze Souza disse...

Assis!

Taça em mãos, ergo meu brinde ao menino, ao poeta e aos dó-brados brandos!

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

Sonhar acordado, sina de poeta que precisa das insônias para escrever (ou a escrita que precisa delas?)

Grande abraço.

Zélia Guardiano disse...

Oh Assis, meu querido
Você deve ser brindado em todos os tempos, de todas as formas...
Poema lindo!
Abraço

Wilson Torres Nanini disse...

Vc é o poeta de seu tempo, em boa forma, letrificando seja as músicas ou seja os brados que te clamam.

Forte abraço!

Jorge Pimenta disse...

fizeste-me recordar pessoa; vejo aqui o seu menino jesus.
bucólico e nostálgico, sem dúvida!
um abraço, poeta!

Eurico disse...

Poeta,
quanta densidade poética em um poema curto.
Quantas melodias, nesse sonho de menino.

Grato.

Endim Mawess disse...

idilico e real

Tania regina Contreiras disse...

Assis, você se supera a cada dia...Cada poema mais arrebatador que o outro. Amei o verso anoitecendo na semente da romã...
Beijos

Gerana Damulakis disse...

Muito bonito. Como sempre.

Primeira Pessoa disse...

chama a banda pra tocar seu dobrado.

eu danço!

abração,

r.

Cris de Souza disse...

Nessa, eu rodopio...
Sonhei que estava acordada.

:)

Lau Milesi disse...

Nossa,deu vontade de passar para o cavaco. Lindo!!! Parabéns!!
Abraço grande, poeta!