domingo, 5 de setembro de 2010

328 - Desconcerto para menino e raio de sol

No passeio que a rua fazia voltas
Soprava o instante da tua aparição
Ainda guardo a mirada, o relance
Misturados ao susto do teu improviso

16 comentários:

Sandra Botelho disse...

E o menino improvisou uma canção...Bjos achocolatados

Everson Russo disse...

Improvisou uma canção em acordes de sol,,,sol astro rei...abraços de bom domingo e otima semana.

Gerana Damulakis disse...

Belíssimo título, versos encantadores.

Cris de Souza disse...

De sol a sol, a meninice do olhar.

Beijo, caríssimo!

Daniela Delias disse...

Fiz das voltas da rua passeio para os olhos...basta alguns dias sem passar por aqui para essa saudade dos teus versos ser imensa! Bjão!

Mirze Souza disse...

Mais que BELO!

O instante da aparição e o susto do improviso.

Fantástica "mirada"

Beijos, POETA!

Mirze

Macaires disse...

Ser pego de surpresa às vezes é tão bom...

Abraço!

Tania regina Contreiras disse...

Você fala do susto de um improviso e te falo do âxtase que provocam teus versos inspirados, Assis. E o título...que beleza, menino!
Beijos,

teca disse...

Um charme... muito charme nesse poeminha. Gostei!

Beijos.

Eurico disse...

Súbito, um raio de sol!

Valeu, Assis Freitas.

Lou Vilela disse...

Tua produção continua bela e instigante.

Cheiro de ratificar presença e admiração!

Ingrid disse...

muito bom passar aqui todos os dias.. abraço.

Jorge Pimenta disse...

sabes, caro amigo,
olhar para o título já me bastava, tamanho é o seu encanto e infinitas as suas leituras...
um forte abraço!

Zélia Guardiano disse...

Versos deliciosos, meu querido Assis...
Vejo com clareza o que dizes, letra por letra...
Abraço!

Lara Amaral disse...

Há quem faça do caminhar, desfile de atração.

Beijo.

Lau Milesi disse...

Tudo que é de improviso é puro, lindo e inesquecível.Adorei seus versos!!!
Abraço