domingo, 26 de setembro de 2010

349 - cantata em único tom para a donzela de olhos raiados

vê se passa teus olhinhos
nas flores que não esquecem
fizeste muda feito passarinho
rabiscando cor lajedo e pedra

adornaste laços nos corações
solitários viajantes de promessa
e na voz sutil dos teus encantos
puseste almas em rito de espera

25 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

lindíssimo, tão romântico Assis. Teus versos sempre encantam!

beijo

Ingrid disse...

tocante Assis, no fundo do coraçao.
Muito lindo! Bom domingo.Beijo.

teca disse...

Irradiando, a donzela... tão sutis as suas palavras...

Beijos.

Everson Russo disse...

Cantos e encantos,,,cores e versos em voos de amor....belissimo,,,abraços de boa semana pra ti amigo.

Cris de Souza disse...

Raiado em estado avançado...

Beijo!

Zélia Guardiano disse...

Ah, que linda cantata, Assis!
Todos os componentes para versos de delicadezas estão aqui, em que pesem o lajedo e a pedra...
Pura alquimia, amigo!
Poema encantador...
Abraço domingueiro...

Feeling what the other feels disse...

Puseste alma pra escrever este poema. Me encantam tuas palavras. Bom domingo pra ti Assis.

Feeling what the other feels disse...

Puseste alma pra escrever este poema. Me encantam tuas palavras. Bom domingo pra ti Assis.

Bípede Falante disse...

Que bonito e esperançoso colocar alma nos ritos de espera :)

Lara Amaral disse...

Que lindo!

=)

Sandra Botelho disse...

E essa espera seja finda ao encontro do amor.
Bjos achocoaltados

Domingos Barroso disse...

"(...) e na voz sutil dos teus encantos puseste almas em rito de espera."

Eis o deleite
da Poesia.

Forte abraço,
camarada Assis.

Oria Allyahan disse...

"sua beleza e sua inocência perfumam o ar como um doce incenso" (Aina)

Que lindos versos os teus, meu caro!!

Abraços

^^

Jorge Pimenta disse...

quando do amor sobra o registo do pretérito, eis que emergem os olhos, verdadeiro mel e punhal na voz do trovador insano...
um abraço, assis!

Mulher na Polícia disse...

"Na voz sutil dos teus encantos pusete almas em rito de espera"

Essa voz sutil é um perigo!

: )

Gerana Damulakis disse...

Belíssima cantata.

Ana SS disse...

Mais gracioso impossível.
:)

Marcantonio disse...

"Puseste almas em rito de espera", com esse verso formidável acho que você definiu a atitude daqueles que aguardam o poema do dia seguinte.

Se é de um único tom, é esse tom maior, sustentado pela delicadeza das imagens.

E os seus títulos inspirados nas formas musicais são poemas sobre poemas.

Abração!

dade amorim disse...

Lindo demais, Assis.
Bejo pra você.

Fernand's disse...

olhos são mesmo arrebatadores. por que não devastadores???

os meus brigam. rsrs

bjs meus

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

"adornaste laços nos corações
solitários viajantes de promessa..."

Bastavam-se só estas, pra encatar a tal donzela...

bj.

Batom e poesias disse...

Assis,
Assim...
Lindo!
bj

Rossana

Lau Milesi disse...

Gente, que coisa mais linda, muito lindo seu poema. E musical, também, interessante...a começar pelo título.
Assis, meus olhinhos que ficaram vidrados agora e, por que não, raiados ao ler sua belíssima obra. Parabéns!
Beijo

E.T. Vou dar um copy tá? Mas respeito os direitos autorais, não se preocupe. :)

Mirze Souza disse...

Lindo esse ritual de almas em espera!

Assis, a cada poema, mais me encanto!

Vou até esquecer que fiquei um dia presa pela WebJet!

Beijos

Mirze

Lou Vilela disse...

Perfeito!