terça-feira, 10 de maio de 2011

579 - metapoema para o silencio que arde na nuvem II

as nuvens são por excelência inflamadas
nós é que não percebemos
o fogo que as consome

nós é que não percebemos
a dor etérea em suspensão

15 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Muitas coisas não percebemos, porque só olhamos, e não vemos.
Abraço

Everson Russo disse...

Essa dor das nuvens,,,que se dissipam com o vento,,,poderiam ser comparadas as nossas dores,,,que são mais duradouras e eficazes...abraços de bom dia pra ti amigo...

Luiza Maciel Nogueira disse...

a fumaça que sobe em direção ao céu e vira nuvem, antes fogo. Antes ainda de ser fogo era fósforo, éter.

Uma lúcida composição essa, considerando o caminho desde o início da nuvem. A transformação e alquimia. Bravíssimo.

Beijos

Van disse...

Há que se ter olhos de enxergar e não só olhos de ver.

Beijos Assis!

Solange disse...

as nuvens da manhã ainda mais... mudam as matizes a cada instante, inquietas, misteriosas...

beijo Assis...
beijo...

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

nuvens que como no poema um dia se faz fogo ou água e nos coloca em suspensão

Fernand's disse...

as vejo tão aguadas, que é mais fácil saber quando choram... de saudade ou alegria.



bjsmeus

Jorge Pimenta disse...

é caso para dizer: entre nós e o mundo, sobra tudo o resto [mesmo que ardendo em nuvem silente].
abraço, amigo!

Lara Amaral disse...

Ai, percebi agora...

Ótimo, Assis!

MIRZE disse...

DIVINO!

O éter, a nuvem, o fluir do fogo.

Parabéns, POETA MIL!

Beijos

Mirze

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Parece que toda dor é etérea depois que passa, nuvem que não chove no molhado, telhado da nossa imaginação...
Poemas me mordam...
Poemas de Assis Freitas...

Abraço pênsil,
Pedro Ramúcio.

Ana Morais disse...

Sinto uma grande felicidade em te acompanhar.

Um abraço, Querido.

Celso Mendes disse...

Perfeito!

Abstenho-me de maiores comentários...

Abraço!

Bípede Falante disse...

Nuvens podem ser também balões a explodir o céu.
beijos
BF

Ingrid disse...

a transformaçao dolorida..
beijos Assis.