quinta-feira, 19 de maio de 2011

588 - girassóis insinuam a rota do amanhã (duas versões)

I
para os olhos que dobram cimos e
sorriem acorrentados em tanto zelo
inútil soslaio desta mão que velo
imenso engano desse novelo

II
na volta do caminho
tem o mistério do cansaço
de mãos que colhiam seixos
e esperavam o fluir dos peixes
na anágua da sereia

13 comentários:

Loba disse...

o título já é o caminho. mas a anágua da sereia é o sonho maior.
beijo, poetinha.

Zélia Guardiano disse...

Uau, Assis, meu poeta-mor!
...o fluir dos peixes na anágua da sereia...
Show!
Como sempre...
Abraço bem abraçado!

Everson Russo disse...

Que essa sereia encontre seu caminho entre os girassois...abraços de bom dia.

MIRZE disse...

EXCELENTE!

Amei o "imenso engano desse novelo" e as mãos que colhiam seixos"

Esse também é para ler de joelhos!

Bárbaro!

Beijos poeta MIL!

Mirze

Jorge Pimenta disse...

girassóis rebeldes apontando sóis no trilho de água que eles próprios desvendam.
um abraço, poeta!

nydia bonetti disse...

e giram, giram, giram, em busca do sol... é sina : de girassol. lindo! Bjos!

teca disse...

Que mágico esse sorriso acorrentado em tanto zelo!
Vir aqui é uma lavagem imensa na alma.
Um beijo afetuoso.

Malu disse...

Assis ,

Girassois , anáguas e sereias ...
Pura poesia .


BjO.

Adriana Karnal disse...

os dois versos tem uma musicalidade incrível...e a sereia de anáguas é uma ótima sacada! adorei

Ingrid disse...

lindos girassóis que buscam enganos..poeta..
beijo

Vais disse...

Ei, Assis,
a anágua da sereia é uma imagem incrível
e o mundo perfeito se faz na ânsia, no desejo na busca,
também o que seria este mundo perfeito num tanto de imperfeições que nos faz ou nos é?
ária profana deitava festa sorvia o canto flutuava num rastro pés alados empoleirava asas emplumadas e o assovio
e as mulheres que o poeta amou saciadas se iam embriagadas
tatuadas carregando nas linhas formadas pelos pontos porosos o desentedimento e o que foi recebido
e as nuvens condensadas em ebulição

tornou-se e sempre um prazer

beijo

Primeira Pessoa disse...

bicho,
já nem falarei da poesia.
vou samplear seus títulos e farei um belissimo livro só com eles.

"vou se dar bem"...rs


abração.

Dayse Sene disse...

O girassol, dá a direção, e a sereia canta a melodia do querer...e ambos se encontram. Flor e mulher...paz e amor.
Mesmo no cansaço da direção, e quando chega "ele", pesca emoção.
Uma ótima noite.
Um lindo amanhecer...com o girassol do lado de fora da sua janela, vindo cumprimentá-lo,depois desse sonho de amor.