terça-feira, 31 de maio de 2011

600 - tremem as vestes da rainha sob a ventania

a rota do horizonte inaugura o por do sol
o crepúsculo se banha no olho do pássaro
a réstia que ilumina o rosto a torna divinal
tremem as vestes da rainha sob a ventania
mas o perfil imóvel delineia minhas órbitas

*Estou com uma dificuldade enorme de comentar nos blogs amigos, o blogger simplesmente não deixa. Quando se abre apenas a caixa de comentário, como aqui no meu, é possível. Já nos que utilizam uma outra página inteira com a postagem e a caixa de comentário tem sido impossível. Cheiros e agradecimentos aos que vêm e obrigado pela companhia nestes 600 poemas.

16 comentários:

Vais disse...

Que tremam, Assis, que balancem as vestes...
e comemorando os redondos
600 Parabéns!

Beijo, tudo de bom e muitas delícias

Everson Russo disse...

Que esse horizonte tenha a rota do amor e da poesia sempre...abraços de bom dia.

Celso Mendes disse...

Tremula poesia por aqui...

"o crepúsculo se banha no olho do pássaro": esse verso me lembrou o mestre Manoel de Barros.

Aplauso, poeta!

Wanderley Elian Lima disse...

Admiração e paixão, completam o cenário.
Abraço

Luiza Maciel Nogueira disse...

Assis querido, obrigada você por compartilhar esses maravilhosos poemas conosco.

BJs!

MIRZE disse...

ASSIS!

Neste "600" até a rainha treme....


Beijos, poeta MIL!

Mirze

Fernand's disse...

as linhas enfeitas com o tecido eternizam-se.


=)

bjs, querido.

Bípede Falante disse...

E abala as da rainha! :)
Beijos

Marcantonio disse...

"o crepúsculo se banha no olho do pássaro"

Que imagem maravilhosa!

600... Como o tempo passa rápido.

Abração.

Rejane Martins disse...

Seiscentos.
Parabéns, Assis.

Eder Asa disse...

Seiscentos é guerra em dobro. Vai ver é paz!
Gostei verdadeiramente desse, li tantas vezes que decorei (quase lá rs)

Abraço, Assis, de admiração!

Ingrid disse...

ventanias que nos trazem teus 600 poemas..
o tempo voa!
beijos Assis.

Oria Allyahan disse...

E teus versos minh'alma.

^^

Lara Amaral disse...

E esse poema tão cheio de cor, de luz!

O prazer é todo meu/nosso de estar aqui!

Beijo.

Jorge Pimenta disse...

número redondo.
poesia inteira.
abraço, druida da palavra!

dade amorim disse...

Chegado ao 600, tremem as vestes da rainha pelos 401 que ainda vêm. E tremem lindamente.
Beijo.