terça-feira, 27 de julho de 2010

288 - estampa para moça em moldura


a plácida luz fugidia
trazia líquidos efeitos
enquanto eu rosnava assustado
para tuas luas ensandecidas

15 comentários:

Luiza Maciel Nogueira disse...

apertar a luz nas mãos, impossibilidades, ela foge feito éter e não deixa explicação.

bjs.

Zélia Guardiano disse...

Lindos versos para uma mulher de fases...
Você é demais, Assis!
Grande abraço

Everson Russo disse...

Que essas luas ensandecidas nos tragam a lucidez da alma...abraços de bom dia.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Assis,
Líquidos efeitos, poesia de emoldurar...

Abraço solidificado,
Pedro Ramúcio.

Em@ disse...

Ai Assis, nem me fales de fases e marés lunares...esse ingrediente mágico do Sagrado Feminino!
abraço

(ahahah nós devemos mesmo assustar vocês eheheh)

Lou Vilela disse...

"Luas ensandecidas..."

Não raro, teus versos abocanham.

Beijos

Jorge Pimenta disse...

que permaneça emoldurada, assis... que mude na tela...
que as costas lhe façam terna companhia...
um abraço!

Joana Masen disse...

Assis, mais uma vez colho conhecimento em seu blog. Eu andava em busca de um título para um poema guardado, e acabo de encontrá-lo aqui, vai se chamar "Moldura". Obrigada!

Lara Amaral disse...

A mudança rápida tonteia, assim como as luzes que passam rabiscando o céu na velocidade que os olhos não acompanham.

Daniela Delias disse...

Que bonito! Pelo visto essas luas que deixam os sapatos distraídos e poetas rosnando assustados tbém estiveram por aqui! Bjos, mto lindo.

Tania regina Contreiras disse...

Assis, meu amigo, que bonito isso! Eu cá lembro das ensadecidas luas nossas. Bem sabemos do que falas...
Beijo,
Tânia

Fouad Talal disse...

é meu rei,

tenho que confessar que depois da lua diurética do Carlos e nunca mais imaginei qualquer tipo de ensandecimento...

esse mordeu!

um abraço.

Andrea de Godoy Neto disse...

de luas insandecidas é que as mulheres são feitas, poeta.

adorei esse poema, e o rosnar assustado (por que será que se assustam?)

beijo

Gerana Damulakis disse...

Bonito!

Mai disse...

Este me lembrou a mulher na janela do "Dali".

cheiro