domingo, 2 de maio de 2010

202 - Uma fonte, um caminho: o sinal


ali rebrilham de formosura teus lábios em flor

15 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Dois maravilhosos poemas: o título e o verso...
Parabéns, Assis!

Um forte abraço

Jorge Pimenta disse...

É feita de sinais, por mais ténues que sejam, que as grandes caminhadas se fazem. Por vezes temos as pernas, a vontade...mas falta-nos a atenção para os sabermos ler...
Um abraço, Poeta Amigo!

Marcantonio disse...

Sim, embriaguez concentrada!

Abraços

Lara Amaral disse...

Beleza que se extrai da fonte, que indica onde ir no caminho.

Abraço.

Mai disse...

É de beber essa fonte, é de seguir este lume e flor.
cheiro

[ rod ] ® disse...

Os lábios que sussuram palavras de amor! abs meu caro.

Insana disse...

Brilhante ..

Bjs
Insana

nina rizzi disse...

minhas palavras - como fossem pegadas n'uma areia, veio o blogger - mr revolto, e levou.

ou teria ele tido ciúme de todas flores que saiam de minha boca "como uma lua na água"? pode ser. o ciúme, essa coisa vadia.

mas eu continuarei a sentir teus versos tremularem como a morte-feliz, sabe?

um beijo.

LauraAlberto disse...

E quase que dá vontade de os beijar...
Beijos
Laura

Fouad Talal disse...

passarinho a beber água...
Um abraço!

Primeira Pessoa disse...

e a vida toda em flor...
ávida.

abraço imenso, poeta!

Gerana Damulakis disse...

Lindo!

Nydia Bonetti disse...

beleza oriental - a fonte a flor - o sinal
L I N D O! bjo.

Lou Vilela disse...

belo e delicado!

Bjs

Adriana Godoy disse...

Assis, infinitamente belo! Beijo