quinta-feira, 6 de maio de 2010

206 - poema em tarde de cetim


posto que estás silente
permita-me o descanso
em tão regaço ebúrneo

15 comentários:

Mai disse...

Bem aventurados os mansos, que com afago se alimentam. 'Sei-os' e de cetim, como não sabê-los?
um abraço e um sorriso

Primeira Pessoa disse...

coloquei amelinha pra cantar "noites de cetim", do herman torres. e só nao ergo um brinde a você, porque ainda são 8 e pico da manhã.

Jorge Pimenta disse...

de silêncio em silêncio, a carne entumece, galgando os ossos, a pele e, no instante seguinte, torna-se pedra... mesmo que a mais fina de todas: o mármore. saibamos romper o silêncio antes que ele nos dinamite a voz (e a nós).
um abraço, Poeta Amigo!

nina rizzi disse...

silêncio é palavra que habita, palpita, é toda música que faço. penso já ter sonhado isso aqui.

deu uma vontade de me esticar concha...
beijo.

[ rod ] ® disse...

O descanso da voz do celeste nas ânsias do viver. Abs meu caro.

Lara Amaral disse...

Há o momento da trégua.

Abraço.

pablorochapoesias.com disse...

Sempre suscinto e grandioso! Uma fórmula que conheces bem, caríssimo Assis!!
Parabéns!!

Abraço!

Lou Vilela disse...

Seu poema endossa: o silêncio, definitivamente, não é passivo.

Beijos

Lou Vilela disse...

Entra no facebook, uma boa ferramenta para encontrar amigos e divulgar suas pérolas. ;)

Marcantonio disse...

Cetim X marfim; com sabedoria você oculta a rima.

Abração.

Efigênia Coutinho disse...

Assis Freitas
COMO VC ESCREVEU BONITO
TRADE DE CETIM....

VENHO DESEJAR UM FELIZ DIA DAS MÃES

Efigênia Coutinho
in Nwe York

J.F. de Souza disse...

quero só
ouvir
o som
do cetim
a me acarinhar

e de ti
no céu
comigo

(esses versos teus não me são estranhos...)

1[]!

Gerana Damulakis disse...

Uma tarde cetim? Beleza.

Tânia regina Contreiras disse...

Tudo que eu queria hoje: tarde de cetim. Mas o dia chea ao fim mais áspero: é assim mesmo, são ciclos e fases.
Abraços

ErikaH Azzevedo disse...

Não sou de silencio...só gosto dos silencios qdo faço deles uma pausa pro sentir. Ao demais, prefiro as palavras...estas nunca descansam em mim.

Um beijo querido

Erikah