segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

438 - Serenata para amantes insones

No telhado de violinos gatos espargem seus anseios

19 comentários:

TILIDA disse...

É diferente a tua forma de escrever...Interessante...Vou seguir!
Beijo literário*

Everson Russo disse...

Uivos em sinfonias de amor...uma bela semana pra ti...abraços.

Luiza Maciel Nogueira disse...

cenário de filme :)

beijo

Tania regina Contreiras disse...

Este verso eu não li, Assis, eu "vi".
Abraços,

Lau Milesi disse...

Genial, que coisa! Agora...serenata de gatos,às vezes, confunde. Há uns que só miam, miam..., jogam conversa fora, e podem passar a ideia de que estão no maior love. Minha avó dizia que à noite nós não conseguimos distinguir as luzes e por mais colorido que sejam os objetos ao nosso redor, mesmo os gatos, sem a incidência de uma luz parecerão todos pardos ou cinzentos. Viajei, né Assis?
A sua poesia é muito legal, é diferente como diz a sua leitora acima.

Um beijo e uma boa semana.

Cris de Souza disse...

miau....

Wanderley Elian Lima disse...

Com seus miados,muitas vezes um espalhar incomodo.
Abração

Marcantonio disse...

Com pizzigatos, glissandos harmônicos em vibratos e col legno.

Abração.

nina rizzi disse...

alcançando o sentido dos ouvidos com os olhos; o tato com o paladar... e eu adoro me derramar aqui...

beijos.

Zélia Guardiano disse...

Num só verso, lindíssimo por sinal, adivinho todo o lamento, o choro, a manha, até de manhã... E todo o ranger de dentes...
Adorei, Assis!

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Tentarei identificar os gatos!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Malu disse...

Adorei o haikai !


:)


BjO!

Vanessa Souza Moraes disse...

Gato em teto de vidro.

Pablo Rocha disse...

Gatos músicos! Esta ânsia me rendeu uma belíssima imagem, Assis.

Abraço!

teca disse...

... num contorce sem preconceitos...

Ah... você é mágico!

FELIZ NATAL para você e os seus!
FELIZ 2011!
Com poemas... 1001 pelo menos! :)))

Jorge Pimenta disse...

imagino-me sobre os telhados, algures em paris, entoando serenatas às estrelas e gemidos à lua...
cinemático, sem dúvida!
um abraço!

dade amorim disse...

Anseios dos gatos são de estimação para os poetas.
Beijo, Assis.

André HP disse...

do sótão supra-real do mundo estes timbres de telhado ficam agradáveis.

belo poema.

aquele abraço!

ErikaH Azzevedo disse...

Só servem se estiverem eles no Cio...rsrsrs

Bonita frase-imagem-poética.

Bjo, bjo.

Erikah