sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

449 - uma quase ode para sinfonia de Ravel

puseste um condomínio de deidades na poesia
circundaste de diáfana teia a corola do verso
agora o sopro do cio contaminou-se em sílabas
agora o horizonte é o espaço de concupiscência
e borboletas lilases esquecem-se na caligrafia
e girassóis rugem infortúnios na tarde solitária

18 comentários:

Everson Russo disse...

Um Feliz 2011, cheio de realizações, muita paz, amor, serenidade, saúde, que todos os sonhos enfim, sejam realizados, muito sucesso, realizações, que a paz do Senhor conduza todos os seus passos nesse novo ano que se inicia. E que nossa amizade continua ainda por muitos e muitos anos nos caminhos da vida...

OBRIGADO PELA SUA AMIZADE, PELA SUA ATENÇÃO, PELA PAZ QUE ME TROUXE, E POR SEMPRE ESTAR TOCANDO AS PAGINAS DO LIVRO DOS DIAS DIVIDINDO COMIGO MOMENTOS ESPECIAIS DA VIDA, A TI MEU AMIGO, MINHA AMIGA, O MEU CORAÇÃO E A MINHA ALMA, QUE ESTEJAMOS JUNTOS NESSE NOVO ANO QUE NOS ABRE OS BRAÇOS.

Abraços fraternos a quem é de abraço.
Beijos na alma a quem é de beijo.

Everson Russo
O Livro dos Dias – www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

Lou Vilela disse...

Ravel, girassóis, deidades, o cio em sílabas... - Excelente prelúdio para um Novo Ano!

Feliz 2011, poeta!

AC disse...

Assis,
Desejo-lhe um 2011 de contínua inspiração!

Abraço

Lívia Azzi disse...

Queria ter uma caligrafia só de
borboletas lilases!

;-)

Beijos e feliz 2011!

Jorge Pimenta disse...

caro assis,
esta ode não é quase; é inteira. esse condomínio de deidades que nos impõem e que acreditamos ser conquistado por méritos próprios é o que sempre desafina na sinfonia da vida. e por que é que nunca aprendemos?...
um abraço e votos de um novo ano soberbo para ti!

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Belíssimo!

Grata por tudo, poeta! Dia após dia, deixas aqui, parte da tua alma, que aproveitamos como dom da mais precisa poesia.

Beijos, poeta MIL!

Feliz MMXI!

Beijos

Mirze

Tania regina Contreiras disse...

Vou levar as borboletas lilases para o Roxo-violeta, que está bem no clima do blog...e vou deixar, Assis, abraços cheios de energia para o 2011 que já tá chegando, olha ele ali!
Beijão,

Domingos Barroso disse...

Versos arrebatadores,
meu camarada Assis.

Feliz 2011
(sempre pleno
de Poesia)

Forte abraço.

Primeira Pessoa disse...

uai... e pra dom? nada? só pro ravel? ... rs

poeta de amaralina, passo pra deixar meu derradeiro abraço do ano e dizer pra você o que já disse a algumas (poucas) pessoas no dia de hoje: a sua amizade (sim, amizade! esse coisa que nasce no espírito da gente) foi uma das melhores que me aconteceu neste ano tão cacete.

que 2011 nos receba de braços e pernas abertas...

muita luz, inspiração, saúde, dindim e um quadrizilhão de poemas novinhos em folha.

te gosto muito, cara.

abraço grande do

roberto.

Zélia Guardiano disse...

Lindo demais, meu querido Assis!
Feliz Ano Novo!
Um 2011 todo feito de Poesia , Paz e Luz é o que lhe desejo ardentemente!
Abraço bem apertado da
Zélia

Néia (Dulci) disse...

Um feliz 2011, muita saúde e paz!
Um abraço.

Lau Milesi disse...

Oi Assis, Feliz 2011!!!

Assis, vi ( mesmo) as borboletas lilases pousando no título do poema, os girasóis,(lindos) e mais: ouvi Ravel :).

Que coisa mais linda!!!! Benza Deus!!

Beijo

dade amorim disse...

Assis querido, esse condomínio de deidades tem poder.

Cris de Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris de Souza disse...

lindésimo!

Lara Amaral disse...

Ode completa para nossos olhos!

Daniela Delias disse...

É inteira...

Anônimo disse...