terça-feira, 21 de dezembro de 2010

439 - ensaio para experimento de imagens

resolvi dar destinação diferente aos poemas
agora os quero entre as guelras dos peixes
no sumo do suor e do mais instigante olfato
perdido no eterno de sílabas, notas e claves
resolvi dar destinação diferente aos poemas
nada de estrela, girassol, matiz e pôr-do-sol
agora os quero florindo na orelha de Van Gogh

27 comentários:

Everson Russo disse...

Muitas vezes o poema vira uma canção ou uma pintura com alma propria,,,perdemos a condição de dominar e viramos dominados...abraços de bom dia.

Zélia Guardiano disse...

Ah, que obra-prima, Assis!
Sou apaixonada por poemas que passam ou vão terminar na orelha de Van Gogh.
Qualquer dia desses publico, para você, uns modestos e antigos versinhos meus que passam por ela.
Abraço, amigo!

Adriana Godoy disse...

Este ensaio está sensacional, Assis. É muito do que penso sobre poemas. Amei! beijo


PS: Tenho acompanhado seu blog sempre, e tenho gostado. Nem sempre deixo comentário.

Jorge Pimenta disse...

e os versos, submissos, acedem sorrindo.
abraço, poeta de faces mil!

Malu disse...

Assis,

Seus versos passam de forma
linda ...
Florescem !


Bjo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Das imagens mais belas em versos que já li, florindo no som, bjs!

Lau Milesi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lau Milesi disse...

Está aprovado, já pode registrar o experimento. Lindo, Assis.

Interessante que durante sua vida, Van Gogh não conseguiu vender nenhuma de suas obras de arte.Agora você, poeta, com as suas " obras tão inspiradas", vai vender horrores... e seu livro será um best seller. Tenho dito.

Beijo

dade amorim disse...

Muito bem pensado, Assis!
O holandês merece.

Beijo beijo.

Pablo Rocha disse...

O que e onde seja, tenho certeza de que serão muito fecundos. És um grande poeta.

Abraços!

Bípede Falante disse...

Insana liberdade que nos corta os ouvidos enquanto nos enche de sons :)
Adorei!
beijo.

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Não importaria o destino, mas o escolhido, só vai embelezar mais ainda o pouquinho que falta.

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Lívia Azzi disse...

Acompanho passivamente e contemplo a submissão.

Um beijo!

gabyshiffer disse...

Vim lhe desejar boa semana e deixar uma mensagem...

Obrigada por ser uma flor do meu jardim em 2010.Obrigada pelo seu carinho e que nossa amizade continue a florescer em 2011.
Que o seu Natal, seja iluminado e feliz!
Que Deus abençoe a você e aos seus e que você sinta toda alegria de poder estar ao lado das pessoas que você ama.
E que no Ano Novo, as suas sementes floresçam e que os seus sonhos se tornem realidades.
Beijos na alma!
★ ┊    ★ ┊┊   ★ ┊  ★ ┊    
┊   ┊ ☆   ☆┊ ┊     ★┊  
  ★ ┊    ★ ┊ ★ ┊ ★ ┊
┊   ┊ ☆   ☆┊    ★┊ ☆ ☆ 
☆┊   ☆   ★ ┊    ★ ┊┊ ☆   
┊   ┊ ☆   ☆┊    ★┊★┊ ★
☆┊ ☆   ★ ┊    ★ ┊ ☆

Lara Amaral disse...

Às vezes enfio os poemas, que nem sei se o são mesmo, sufocados por debaixo do travesseiro, e espero que me perdoem.

Adorei, Assis.

Beijo.

AC disse...

Nas suas palavras tudo faz sentido.

Abraço

André HP disse...

Alas para poemas deveras sinestésicos.

Abraços.

Marcantonio disse...

A orelha extraviada de Van Gogh sobreviveu misteriosamente, tornou-se apuradíssima, ouve até o OM dos confins do universo, receptáculo ideal para todos os poemas inspirados.

A outra, a outra não merece menção, ficou surda como um túmulo. Entupida por raízes de flores reais.

É a primeira, não é?


Discordo que seja um experimento, são imagens com primoroso acabamento.

Abração!

Eder Asa disse...

Com o perdão da expressão: Puta que pariu!

Me curvo diante de sua excelência, Assis!
Durmo diferente, hoje...

ErikaH Azzevedo disse...

Os destinos dos poemas são inimagináveis meu queridos, ainda mais os teus...hehehe

Lindo esse!

bjo de feliz Natal a ti.

Erikah

traida disse...

ual adorei bjs

nina rizzi disse...

eu que já comi a orelha de van gogh e fui estas paisagens todas, adoro reencontrá-las, e poder amá-las. aqui.

um beijo :)

Cris de Souza disse...

obra-prima, aplaudo de pé!

Í.ta** disse...

e nós, leitores, podemos levá-los para onde nossas leituras alcançarem.

excelente teu poema!

grande abraço.

Jozi Elen Fleck disse...

1001 palavras,
1001 orelhas,
1001 possibilidades para ficarmos assim, 1001 vezes dentro da emoção.
1001 vezes, obrigada!

LauraAlberto disse...

digno de uma pintura de Van Gogh, por acaso hoje usei um quadro dele no meu blog, coincidência não?
Beijos
Laura

LauraAlberto disse...

digno de uma pintura de Van Gogh, por acaso hoje usei um quadro dele no meu blog, coincidência não?
Beijos
Laura