sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

442 - pequeno diário de rasa profundidade

o dia sempre começa partido
canto à meia voz, café e pão
quando chove nas vidraças
mais se fixa o sabor do vazio
o quarto sufoca todo espaço
às vezes penso nas cortinas
e o efeito pairando suspensão
às vezes é mais escuro fundo
o dia sempre começa partindo

16 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Ah, Assis...
O dia começa partindo...
A vida começa partindo...
O início é sempre começo do fim... Ai...
Lindos versos, querido!
Abraço, com votos de Feliz Natal!

Everson Russo disse...

Venho agradecer de coração, o seu carinho, a sua amizade, todo esse ano dedicando sua companhia, sua paz, sua luz ao Livro dos Dias, trago uma rosa de agradecimento e a mais bela estrela do céu, a estrela de Belém, que representa o nascimento de Jesus, nosso único Salvador, que veio nos trouxe paz, amor, sabedoria, e ensinou a maior essência da alma ao ser humano, o perdão, o acolhimento, e principalmente, a certeza de um Deus maior que tudo, maior que nossos problemas, maior que o universo. Desejo um Feliz Natal, cheio de amor, paz, união, serenidade, que os ensinamentos do Menino Jesus estejam no coração de todos...

Beijos na alma,
Abraços apertados no coração.

O Livro dos Dias/Everson Russo.

AC disse...

Um Feliz Natal, poeta!

Abraço

Pablo Rocha disse...

Muito bom! Pude viver este poema agora mesmo.

Abraço e um natal ilumindo!

Lau Milesi disse...

Bom dia,poeta Assis,tenho certeza de que o maior artista da palavra que a literatura brasileira conheceu, Guimarães (o Rosa), estaria aplaudindo você. "Ave palavra"!!! O contraditório do título (rs) é d +. Muuuito bom!!!! Van Gogh também aplaudiria.

Até amanhã! Feliz Natal!!!
Um beijo.

Jorge Pimenta disse...

querido amigo,
hoje é dia de consoada. e o meu começou partindo, enterrado em neve e frio que nem o mais vivo dos fogos ou o mais quente dos poemas consegue aquecer... ah, maldição!
um abraço natalício!

Cris de Souza disse...

é meu caro, não há véspera que dê sossego...

você é um dos camaradas que tenho imensa admiração, sabe disso.

beijo natalício!

dade amorim disse...

Fico pensando no ano novo repleto de poemas como os seus, e é uma felicidade só de pensar.
Muito sucesso, paz e saúde, Assis.
Beijo.

(sub)TIL disse...

Passei para deixar beijinhos e desejar BOM NATAL...Abraço dado com o coração!

Mirze Souza disse...

Assis!

O dia pode começar partindo, contanto que deixe você permanecer nesse vazio que preenche nossos dias.

Feliz Natal!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Bípede Falante disse...

Assis, a gente querendo ou não, hoje, é Natal e, no Natal, a gente sente vontade de abraçar os amigos. Um feliz natal para você :)
beijos

Tania regina Contreiras disse...

Acho que tudo começa terminando, Assis... O primeiro passo é o começo, mas também o começo do fim, não é?
beijão,

Lívia Azzi disse...

A respiração aperta e os pensamentos se misturam como um dia partindo...

Um beijo!

Lara Amaral disse...

E a gente vai tentando juntar...

Perfeito, meu caro!

André HP disse...

inexoráveis constatações. parabéns pelo olhar, pelo preciosíssimo ato poético precisão e subjetividade.

abraço.

Daniela Delias disse...

Tudo segue lindo por aqui...