sexta-feira, 9 de setembro de 2011

701 - repente arisco para nomeada de pontos cardeais

o teu corpo inteiro
é descaminho
fado de madrugadas
inconstantes
pétrea carícia,
rubro desassossego
solidão em pares
intumescidos
crescente alvoroço
para as retinas
o teu corpo inteiro
me descaminha
deixa-me silente
em alumbramentos
nada contenta
o rebuliço da alvorada
nenhuma palavra salva
o naufrágio dos teus lábios

11 comentários:

Domingos Barroso disse...

A saliva que naufraga lábios
é uma saliva encantada
...


Forte abraço,
irmão.

Catia Bosso disse...

Boa nomeada!!!


bjs meus

Everson Russo disse...

Nada melhor do que um corpo como trilha de jornada,,,como inspiração de poesia...abraços de bom final de semana.

MIRZE disse...

E não é bom, esse desassossego e descaminho?

Beleza!!!

Beijo

Mirze

teca disse...

Um repente arisco naufragando em lábios em rebuliço! Uma agonia de madrugadas e descaminhos... uffff!
Você é estupendo, poeta!

Beijo imenso!

Welliton Oliveira disse...

fico imaginando em que empreendimentos se dispensarás depois que os 300(que talvez não seja tão mágico quanto 1001, porém não é de se jogar fora) "por vir venha". Sei lá fiquei pensando num blogue tipo: 1007 poemas, enfim faz parte do sono. Só estou cá paraolhar com uma silenciosa aprovação ansiosa e veja só o cartapácio. Enfim fim.

dani carrara disse...

então que ninguém foi salvo
poruqe todos sofrem de guerras
e torcem por um naufrágio...

rs. nossa qta desfruição.

um beijo

Geraldo de Barros disse...

que lindo, Assis

parabéns

e que nenhuma palavra nos salve dos lábios que nos sabem calar ;)

um abraço,

Geraldo.

Ingrid disse...

bela visão de desejo..
beijos querido..

dade amorim disse...

naufrágio bom.
Beijo, Assis.

Daniela Delias disse...

Lindo, sensual...salve o descaminho!!!