domingo, 29 de agosto de 2010

321 - Rhapsodie en bleu


Céu sereno de sapoti
Luas espargem na nua paisagem
Passos vincam latitudes incoerentes
Rumo ao precipício
Tudo agora é norte e sem destino

15 comentários:

Mai disse...

Entre altos e baixos, graves e agudos, eis a canção.
E enquanto uma fruta se dissolve no atrito da língua com céu da boca, o teu desatino é que Ela (sempre ela) - tua bússula - é norte e desnorte, direção e perdição.

Teu poema me fez lembrar trilha de filme antigo.

mil e um cheiros

Eder Asa disse...

Lindo, Assis.
Sabe que venho me sentindo assim quase todos os dias rsrs
"Tudo agora é norte e sem destino"

Sou fã!

Everson Russo disse...

Luas na nua paisagem,,,é muito forte isso,,,abraços amigo,,boa semana.

Feeling what the other feels disse...

Aaai Assis! Ao terminar teus poemas terá arrancado de mim Mil e uns suspiros! Um ótimo domingo pra ti.

Sandra Botelho disse...

Um destino esculpido em palavras...
Bjos achocolatados

Angélica Lins disse...

Um domingo com palavras tuas é sempre um domingo melhor.

=)
Beijo

Gerana Damulakis disse...

Gershwin iria concordar com cada verso. Vc acredita que fui buscar a música para ler o poema com ela ao fundo?

Jorge Pimenta disse...

o sarcasmo maior é a caldeirada de frustrações que os céus e as luas vincam, sobre latitudes onde o norte é apenas a bússula do fracasso... se olho para cima, vejo o desnorte; se dou um passo à direita, despriento-me... ah, geografia louca, a do amor...
um abraço, poeta!

Lara Amaral disse...

Norteador.

Beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

chiquérrimo! Assis não sei como consegues escrever tão bem a cada vez, é incrível!

Beijos

Mirze Souza disse...

Assis!

Sapoti deve ser um doce como brigadeiro.

Luas espargem na nua paisagem!

Belíssimo!

Beijos do sul!

Mirze

nydia bonetti disse...

mal dos poetas - todos desnorteados. nem latitudes, nem longitudes nos orientam. :) beijo!

Oria Allyahan disse...

Assim somos, todos certos e sem rumo...

Um abraço!

^^

Everson Russo disse...

Otima segunda feira pra ti amigo,,,abraços.

Andrea de Godoy Neto disse...

rumo dos poetas...o precipício que nos dá asas

beijo