domingo, 29 de agosto de 2010

321 - Rhapsodie en bleu


Céu sereno de sapoti
Luas espargem na nua paisagem
Passos vincam latitudes incoerentes
Rumo ao precipício
Tudo agora é norte e sem destino

15 comentários:

Mai disse...

Entre altos e baixos, graves e agudos, eis a canção.
E enquanto uma fruta se dissolve no atrito da língua com céu da boca, o teu desatino é que Ela (sempre ela) - tua bússula - é norte e desnorte, direção e perdição.

Teu poema me fez lembrar trilha de filme antigo.

mil e um cheiros

Eder Asa disse...

Lindo, Assis.
Sabe que venho me sentindo assim quase todos os dias rsrs
"Tudo agora é norte e sem destino"

Sou fã!

Everson Russo disse...

Luas na nua paisagem,,,é muito forte isso,,,abraços amigo,,boa semana.

Anônimo disse...

Aaai Assis! Ao terminar teus poemas terá arrancado de mim Mil e uns suspiros! Um ótimo domingo pra ti.

Sandra Botelho disse...

Um destino esculpido em palavras...
Bjos achocolatados

Angélica Lins disse...

Um domingo com palavras tuas é sempre um domingo melhor.

=)
Beijo

Gerana Damulakis disse...

Gershwin iria concordar com cada verso. Vc acredita que fui buscar a música para ler o poema com ela ao fundo?

Jorge Pimenta disse...

o sarcasmo maior é a caldeirada de frustrações que os céus e as luas vincam, sobre latitudes onde o norte é apenas a bússula do fracasso... se olho para cima, vejo o desnorte; se dou um passo à direita, despriento-me... ah, geografia louca, a do amor...
um abraço, poeta!

Anônimo disse...

Norteador.

Beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

chiquérrimo! Assis não sei como consegues escrever tão bem a cada vez, é incrível!

Beijos

Mirze Souza disse...

Assis!

Sapoti deve ser um doce como brigadeiro.

Luas espargem na nua paisagem!

Belíssimo!

Beijos do sul!

Mirze

nydia bonetti disse...

mal dos poetas - todos desnorteados. nem latitudes, nem longitudes nos orientam. :) beijo!

Oria Allyahan disse...

Assim somos, todos certos e sem rumo...

Um abraço!

^^

Everson Russo disse...

Otima segunda feira pra ti amigo,,,abraços.

Andrea de Godoy Neto disse...

rumo dos poetas...o precipício que nos dá asas

beijo