terça-feira, 31 de agosto de 2010

323 - suíte de sertania desencontrada II

aluvião
      carne seca
ribeirão
      e ribeirinho
das terras do
      não sei onde
no sangue
      remexem
      os espinhos

19 comentários:

Mirze Souza disse...

Nossa, Assis!

Que lindo! "das terras do não sei onde....no sangue remexem espinhos"

É só onde eles fazem morada!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Ribeiro Pedreira disse...

"o sertanejo é acima de tudo um forte"

J.F. de Souza disse...

e a dor no peito...

LINDO!

1[]!

Mai disse...

E de tão bom, nem doeu.
Gosto de sal na minha boca.

cheiros

Eder Asa disse...

E ler de baixo pra cima da um outro gosto.
Sempre inovando, Assim!

Abraço...

Oria Allyahan disse...

Angústias e dores do não sei onde... estas dooooooooooooem!

Abraços!

^^

Gerana Damulakis disse...

Ótimo!

Sandra Botelho disse...

Muito bom...E do sertão restam carcaças de um sonho que já foi verde...
Bjos achocolatados

Tania regina Contreiras disse...

E assim versa o Poeta sobre o sertão: adorei...
Beijos, Assis

dade amorim disse...

Lindezas sertanejas assim, quem sabe sonhando com o mar.
Esse último verso é uma joia de rubi.
Beijo, Assis.

Jorge Pimenta disse...

"no sangue remexem os espinhos"...
e na boca o sabor a terra aluviã, hoje submersa nos ribeiro do teu olhar...
um forte abraço, poeta!

nina rizzi disse...

[...] e mais, te ellenizo.

beijos.

Lau Milesi disse...

Soa como uma oraçãozinha pra se encontrar algo muito bom...ou que se tenha perdido...
Como aquela do São Longuinho...
Muito lindo!!!
Beijo

Lau Milesi disse...

Soa como uma oraçãozinha pra se encontrar algo muito bom...ou que se tenha perdido...
Como aquela do São Longuinho...
Muito lindo!!!
Beijo

Vanessa Souza Moraes disse...

Espinhos numa dança sem fim.

Luiza Maciel Nogueira disse...

remelexo poético Assis!

toca um Almir Sater no quintal
que está "o sertão vai virar mar"

beijos

Lara Amaral disse...

terra batida do chão
poeira no ar

Lua Nova disse...

Tens um caso de amor com a palavra e te sentes inteiramente à vontade com ela que, ela sim, não resiste à tua delicadeza e sensibilidade.
Beijokas.

Lua Nova disse...

Tens um caso de amor com a palavra e te sentes inteiramente à vontade com ela que, ela sim, não resiste à tua delicadeza e sensibilidade.
Beijokas.