sexta-feira, 1 de outubro de 2010

354 - recado colado ao pingüim da geladeira

eu continuo por aqui
lendo as tuas coisas
sem ser sutil

parto é o presente
do verbo partir
ou simplesmente parir

31 comentários:

Everson Russo disse...

Parir e fazer nascer de novo tudo que um dia foi bom,,,abraços de bom final de semana.

Lara Amaral disse...

Esse recado poderia ter sido deixado por mim, estou sempre aqui, tá? =)

Te adoro!

Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Ao menos que seja parto com analgesia, meu querido Assis...
Grande abraço!

Fred Caju disse...

Sempre genial. Sempre surpreendente.

Eder Asa disse...

Eu também continuo aqui, lendo tuas coisas...
E me encantando com elas.

O melhor da tua poesia é que ela é tão "janela", se pode ver tudo, atravéz dela.

Abraço Assis!

Marcantonio disse...

Rapaz,esse pinguim se fez arauto privilegiado. Sensacional, do título ao parir final.

Grande abraço!

Domingos Barroso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Domingos Barroso disse...

Certamente o pinguim
estufa o peito lisonjeado
pelo poema preso à sua gravata.

Forte abraço,
camarada Assi

Domingos Barroso disse...

Talvez, camarada Assis
esse pinguim precise
também de um néctar.

("coisas que valem a pena")

Forte abraço.

Mirze Souza disse...

Parir o presente. Partir o sutil.

E o pinguim?

Beleza, Assis!

Beijos

Mirze

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Poeta,
Parto-me aqui em mil Pessoas, rapaz...

Abraço do Polo Leste de Poezia Global,
Ramúcio (fã do seu afã).

Sandra Botelho disse...

Renascer...
Bjos achocolatados

Bípede Falante disse...

Assis, adorei o senso de humor. Nada como um pinguim sobre a geladeira para nos dar o recado que precisamos ouvir!
beijo

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Assis
Melhor o verbo parir, o outro dói muito.
Abração

Luiza Maciel Nogueira disse...

muito bom Assim, ligações incríveis presente que pare despedidas

beijo

Jorge Pimenta disse...

e quem consegue sair daqui, depois de ter cá entrado, amigo assis? quem?
um forte abraço!

Feeling what the other feels disse...

Eu continua aqui... com meu trabalho, meus amigos, e me lmbro de você em dias assim: dias de chuva, e em dias de sol. Da saudade que sinto, não sei dizer'
Até a próxima vez, querido Assis. Mas uma vez, venho aqui pra ler-te. Pra me encontrar. E levo-te.
Deixo um beijo meu'

Lau Milesi disse...

Brilhante, Assis. Sutil... Solidariedade rende "lindas poesias", "soa bem". Lamentavelmente,parte do mundo não "escuta"...ou faz de conta que...

Eu não saio daqui. A não ser que você me expulse.:)
Beijo, poeta

Vanessa Souza Moraes disse...

Partir é parir.

Gerana Damulakis disse...

Um humor de vez em quando também é bom.

Ingrid disse...

não se deixe partir sem parir tuas palavras..
beijo.

Insana disse...

Apaixonada

bjs
Insana

betina moraes disse...

assis,

do título ao verso, tudo feito com o humor inteligente de um recado importante.

ficou muito bom!

um beijo.

Andrea de Godoy Neto disse...

Fiquei pensando o que dói mais, se o parto de partir ou de parir...

e percebo que o importante é o "estar sempre aqui"

saudades imensas dos teus versos, Assis!

beijo

Primeira Pessoa disse...

e eu continuo aqui, bardo da pituba, lambendo os poemas que você pare.

pedindo desculpas por aguda e justificável ausência, e cada vez mais fã, o

r.

Maria Paula Alvim disse...

Muito bacana, Assis. Olho o pinguim e parto.

Lou Vilela disse...

Delicioso parto, Assis. rs

Bjs

dade amorim disse...

Que maravilha de poema, que o que tem de curto tem de grande na criatividade.
Beijo, minino.

Cris de Souza disse...

Mas tá que tá...

Devidamente anotado!

Lua Nova disse...

Um pinguim de nobre estirpe, guardião de versos raros...
Beijokas.

Eu por Quitéria di Genaro disse...

Eu estarei aqui
lendo tudo que é seu
como se fosse meu
até que chegues ao fim
ou partas para o número 2000.

LINDO TRABALHO!